A importância da Consulta Periódica ao Dentista para a constatação do Câncer Bucal

Por Chane Wittcinski

As consultas periódicas são de extrema importância para a manutenção da saúde bucal. Além da avaliação dental, o CD precisa estar atento a outros sinais e sintomas das estruturas correlatas, como mucosa jugal (bochecha), língua, palato (céu da boca), assoalho, afim de identificar anormalidades, que muitas vezes passam despercebidas pelo próprio paciente. As informações sobre a conduta de auto-exame também são imprescindíveis. 

Existem muitas lesões que afetam a cavidade bucal e dentre elas podemos encontrar, dentro da classificação das Neoplasias Malignas, o Câncer bucal.

Ele pode se manifestar de diversas maneiras, com lesões externas nos lábios ou no interior da cavidade oral. É mais comum em pessoas brancas, homens acima de 40 anos e ocorre mais frequentemente no lábio inferior. A estimativa de novos casos, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), é de 14,7 mil, sendo 11,2 mil em homens e 3,5 mil em mulheres.

Segundo o Ministério da Saúde, os principais fatores de risco são: 
 

  1. Tabaco: De acordo com a Organização Mundial da Saúde, cerca de 90% dos pacientes diagnosticados eram tabagistas. O cigarro representa o maior dos riscos e varia de acordo com o consumo (quanto maior a frequência, maiores serão as chances de desenvolver a doença)
  2. Álcool: O consumo regular de bebidas alcoólicas aumenta o risco de desenvolver câncer de boca. A associação entre cigarro e bebidas alcoólicas aumenta o risco
  3. HPV: O vírus HPV está relacionado a alguns casos de câncer de boca
  4. Radiação solar: A exposição ao sol sem proteção representa um risco para o câncer de lábios

Atenção: Esses fatores, geralmente são associados a uma higiene bucal deficiente e uma dieta pobre em proteínas, vitaminas e minerais e rica em gorduras. 

A doença pode apresentar os seguintes sinais: 

  • Lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias;
  • Manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, palato e mucosa jugal;  
  • Nódulos (caroços) no pescoço;    
  • Rouquidão persistente;
  • Dificuldade de mastigação e de engolir, 
  • Dificuldade na fala e Sensação de que há algo preso na garganta.

É uma doença que pode receber diagnóstico precoce, desde que seja realizada consultas periódicas ao CD, identificando lesões suspeitas. Ela também pode ser prevenida  com a melhora dos hábitos do paciente. A abstenção do fumo e bebidas alcoólicas, dieta rica em alimentos saudáveis, diminuem as chances de desenvolver a doença. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a prevenção pode ajudar a reduzir a incidência de câncer em até 25% até 2025.

Quanto ao tratamento, se diagnosticado no início e tratado da maneira adequada, a maioria dos casos desse tipo de câncer (80% deles) tem cura. Geralmente, o tratamento envolve cirurgia oncológica e/ou radioterapia. 

O auto exame, inicialmente pode ser realizado pelo paciente em casa durante sua higiene bucal, através de uma inspeção simples, sempre seguido de consulta clínica com o CD.